EDIÇÃO ATUAL

EDITORIAL

Escola e cidade em diálogo


Educar integralmente tem sido a bandeira de muitos projetos educativos no
Brasil. O debate sobre Educação Integral ganhou força nos últimos anos. Há um esforço
em oferecer uma formação completa ao ser humano. Na seção “Dicionário crítico
da educação” desta edição de Presença Pedagógica, as autoras Lúcia Helena Alvarez
Leite e Bárbara Ramalho esclarecem sobre esse movimento em prol da integralidade
da educação. Elas explicam que, hoje, há o entendimento de que a Educação Integral
“se efetiva a partir do reconhecimento do estudante como sujeito sociocultural e da
necessidade de a prática educativa dialogar com os saberes presentes nos territórios”.
Mais recentemente, a discussão ganhou destaque a partir do Programa Mais
Educação (PME), que contribui para a melhoria da aprendizagem por meio da ampliação
do tempo de permanência dos alunos na escola. Lúcia e Bárbara explicam que o Mais
Educação traz uma concepção que aponta para a ampliação das dimensões educativas
propondo saberes voltados para a arte, a cultura e o esporte. Além disso, o Programa
compreende o potencial educativo da cidade e incentiva o desenvolvimento de ações
em espaços externos à escola. A Educação Integral busca, desse modo, romper com o
distanciamento entre a escola e a cidade.
Trata-se de uma perspectiva que dialoga com o conceito de Cidades Educadoras,
que surgiu na Espanha na década de 1990. Esse é o tema da reportagem desta edição
da revista, produzida pela jornalista Fernanda Santos. Atualmente, 490 cidades de 36
países compõem a Associação Internacional de Cidades Educadoras. Desse total, 17 são
municípios brasileiros.
Essa rede formada por diferentes cidades busca oferecer e garantir a todos os
habitantes o direito de desfrutar, em condições de liberdade e igualdade, os meios e as
oportunidades de formação, entretenimento e desenvolvimento pessoal. “É compromisso
da cidade, por exemplo, preservar e apresentar sua identidade, valorizando suas origens e
costumes. Para estar a serviço integral das pessoas, o município deve assegurar a qualidade
das ofertas culturais, recreativas, informativas, além de investir em espaços de formação.”
Esperamos, caro leitor, que você desfrute desta edição.
Boa leitura!

Marita Andrade

 

ENTREVISTA

Por uma escola significativa e crítica

Carla Viana Coscarelli

 

ARTIGOS 

Estratégias de leitura

Adriana Cardoso da Silva Brasil

 

Pesquisa escolar

Bernadete Campello

 

EDUCAÇÃO DO CAMPO

A importância da formação continuada                                                     

Alan da Fonseca Rocha

 

PRESENÇA INFANTIL

Aprendendo sobre o tempo

Zena Eisenberg e Rosália Duarte

 

REPORTAGEM

Todo lugar é espaço de aprendizagem

Fernanda Santos

 

EDUCAR O OLHAR

Últimas conversas: um presente para os educadores

Eduardo J. S. Moura e Inês A. C. Teixeira

 

BIBLIOTECA

Para crianças e jovens

Peter O Sagae


DICIONÁRIO CRÍTICO DA EDUCAÇÃO

Educação Integral

Lúcia Helena Alvarez Leite e Bárbara Ramalho

 

PONTO DE VISTA

Movimentos sociais

Geraldo Leão

 

AGENDA DE EDUCAÇÃO E CULTURA

VOLTAR
HOME
TOPO

Parceiros

Espaço do Conhecimento UFMGPensar a EducaçãoPágina da EducaçãoLivraria Paulo FreireTeia de Textos

FACEBOOK

FALE CONOSCO

NEWSLETTER

Redação
editora@editoradoprofessor.com.br
Tel.: +55 31 3214-0901

Assinatura
assinatura@presencapedagogica.com.br
Tel.: +55 31 3213-0625 / 3213-2866

Editora do Professor
Rua Helium, 423 - Nova Floresta - CEP: 31140-280
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Cadastre-se e receba o nosso boletim eletrônico:
© Copyright 2014
Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela ConsulteWeb